O morar contemporâneo: construtoras e as novas tendências de consumo!

o-morar-contemporaneo-construtoras-e-as-novas-tendencias-de-consumo
5 minutos para ler

No morar contemporâneo, a casa, o lar e sua inter-relação com os indivíduos, suas vivências e a sociedade, tudo tem se modificado constantemente, acompanhando as mudanças nos estilos de vida. Cada vez mais tendências surgem, prevendo o futuro tanto para o interior quanto para o exterior das residências. 

Esse novo estilo, tem movimentado as necessidades dos condomínios e fazendo com que construtoras se adequem as novas necessidades. 

Continue acompanhando este conteúdo e veja como essas necessidades sociais que evoluem junto com as mudanças na sociedade, tem refletido no morar, e o que algumas construtoras já estão projetando com essas informações. 

Ressignificando a casa 

No morar contemporâneo, as casas já não são apenas locais de moradia, hoje elas refletem o comportamento de quem nelas habita, carregam protagonismo e, assim como na moda, querem expressar identidade social. 

Nesse sentido, vemos um fenômeno em expansão chamado “condomínios temáticos”. Alguns empreendimentos apostam em uma paisagem pseudo-medieval que remete a um estilo de vida camponês. Outros, por sua vez, preferem recriar imagens litorâneas, há aqueles inspirados na magia de um dos clássicos do cinema americano, no luxo de um palácio francês ou no conforto dos spas. 

As construtoras tem investido em conceitos variados na construção dos condomínios, fazendo com que a ideia esteja presente nas áreas de lazer, na decoração dos espaços internos, externos e nos nomes dos prédios. 

Além dos condomínios temáticos no sentido artístico, há também condomínios pensados para idosos, garantindo sossego, privacidade e um lugar agradável e bem localizado para viver com tranquilidade. Condomínios voltados para o público jovem, que querem imóveis com espaços pequenos e ao mesmo tempo funcionais com ambiente alto astral. 

Ritmo de vida acelerado 

A revolução digital e a economia compartilhada, como o Airbnb, dão um novo sentido para os espaços privativos. As casas “respondem” aos anseios de seus moradores. Os espaços residenciais se moldam às experiências das pessoas que neles vivem, trabalham, se divertem, cultivam relações e passam um bom tempo de suas vidas. 

Essas características do morar contemporâneo, reforçam mais ainda que estamos na geração dos condomínios-clubes. Com a correria do dia a dia, a ideia é proporcionar tudo, para que o morador tenha lazer sem sair de casa, com espaços conceituados e cheios de atrativos.  

Crescimento do Home Office 

A humanidade sempre passou por mudanças comportamentais e essas mudanças tendem a ocorrer de forma mais rápida e corriqueira.  

Os fatores políticos, sociais e econômicos contribuem muito mais com isso. E não podemos deixar de citar a pandemia do COVID-19, que foi um dos maiores propulsores das mudanças vivenciadas hoje no jeito de viver contemporâneo.  

O crescimento da modalidade de trabalho remoto, mais conhecido como Home Office, gerado pela impossibilidade de estar fisicamente nos escritórios ou grandes centros empresariais trouxe diferentes necessidades para o ambiente residencial. 

A Talenses Group, holding especializada no recrutamento de profissionais, em parceria com a Fundação Dom Cabral, realizou uma pesquisa mostrando que mais de 70% das Empresas entrevistadas esperam a continuação do trabalho remoto, integral ou parcialmente, após o fim da pandemia. 

De forma geral, menos de 30% das empresas tiveram dificuldade em implantar o home office. O maior desafio foi lidar com a falta de infraestrutura para os colaboradores. 

Olhando para esse cenário, algumas construtoras correram na frente e estão vendendo apartamentos na planta com um espaço para escritório já projetado. 

Conexão 

As novas tecnologias permitem que as casas sejam hiperconectadas. Assim, podem ter espaços também de trabalho e que representam o equilíbrio entre o mundo físico e o digital. 

Nesse sentido, os condomínios já possuem diversas tecnologias hoje que proporcionam experimentar desse equilíbrio. As novidades vão desde leitores faciais para controle de acesso, até serviços como mercado de autoatendimento com alimentos e produtos do dia a dia. Serviços que tornam o espaço doméstico rico em atividades que lembram um centro social. 

O morar deve ter como premissa o bem-estar, o conforto, a segurança. Os ambientes internos e externos devem traduzir o “cuidado” com quem usufrui deles. Com opções também para quem tem mobilidade reduzida ou Pessoas com Deficiência (PcD). 

Construtoras já estão de olho na tendência para projetar condomínios inovadores e com o maior custo e benefício, afinal, essas soluções não geram nenhum tipo de custo para o condomínio, muitas vezes geram até receita. 

Condomínios inteligentes e o morar contemporâneo

Por fim, a tecnologia já é realidade em muitos edifícios, separamos 20 tecnologias utilizadas em condomínios inteligentes e conectados. Clique na imagem, conheça as soluções e descubra se o seu empreendimento está próximo de se tornar um condomínio inteligente.

Você também pode gostar

Deixe um comentário