Escuta ativa: o que é, qual a importância e como desenvolver?

escuta-ativa-o-que-e-qual-a-importancia-e-como-desenvolver
4 minutos para ler

A boa comunicação é essencial para a convivência, seja nas relações pessoais, seja nas profissionais. Em um condomínio, isso não seria diferente, não é mesmo? Afinal, trata-se de um espaço onde o convívio humano é grande e precisa ser harmonioso.

Por isso, desenvolver a escuta ativa é fundamental para o trabalho do síndico. Saber ouvir o que os moradores e os colaboradores têm a dizer é primordial para o sucesso de qualquer condomínio. É aí que entra a prática de escuta ativa.

Na verdade, é uma forma de entender melhor o que o interlocutor pretende transmitir. Dessa forma, é possível desenvolver relacionamentos de qualidade com as pessoas que nos rodeiam. Quer saber mais sobre escuta ativa? Continue a leitura para entender o que é e como desenvolvê-la!

Afinal, o que é escuta ativa?

A escuta ativa é uma habilidade que pode ser desenvolvida. Trata-se da capacidade de ouvir e compreender as mensagens que são transmitidas por uma pessoa. Para isso, deve haver um interesse significativo para se conectar com o interlocutor e, assim, entender o que ele quer dizer.

Em outras palavras, podemos definir escuta ativa como uma maneira de tornar os diálogos mais eficientes. Isso ocorre devido à plena dedicação para ouvir e compreender o que o outro deseja comunicar.

Como desenvolver a escuta ativa?

Algumas sugestões podem ajudar no desenvolvimento da escuta ativa, veja quais são elas!

Demonstre interesse

Demonstrar interesse no que o interlocutor está querendo transmitir é um grande passo. Para isso, é importante ouvir e fazer contato visual — o que demonstra interesse no que o outro está falando. Não é nada bom que, em uma reunião de condôminos, por exemplo, alguém explique algum fato e o síndico esteja olhando para outra coisa.

Demonstra total falta de interesse no que o outro está proferindo, o que pode gerar um desengajamento no diálogo. Daí, a importância de o síndico estar sempre atento ao que o outro esteja falando, seja ele um condômino ou um colaborador. Isso, certamente, contribuirá para melhorar o convívio humano no condomínio.

Tenha empatia

Colocar-se no lugar do outro para entender cada problema que lhe é apresentado é também função do síndico. Afinal, ele precisa compreender bem cada situação, e a empatia vai fazer com que o interesse em ouvir e entender seja ainda maior. Dessa forma, certamente, os problemas se resolverão mais facilmente.

Faça perguntas

Um diálogo, por meio de perguntas, torna a comunicação mais interessante e gera um interesse maior em entender o que o outro busca ou pretende. Daí, é importante utilizar perguntas em uma reunião, ou mesmo, em um simples diálogo com um condômino, por exemplo. Fazer disso um hábito contribui para desenvolver a escuta ativa, mantendo um maior foco no assunto abordado.

Evite distrações

Manter-se ligado em um diálogo importante, que necessita de atenção, requer que você evite qualquer tipo de distração que possa prejudicar esse contato, como perante um celular tocando. Sendo assim, desligue o telefone e evite qualquer outro incômodo durante uma reunião de condôminos, ou mesmo, quando estiver em uma conversa relevante com um morador.

Quais são os benefícios?

A técnica da escuta ativa garante alguns benefícios para o bom convívio no ambiente de trabalho e no pessoal. Confira os principais:

  • desenvolve a empatia;
  • promove maior clareza nos diálogos;
  • melhora o relacionamento com as pessoas no âmbito profissional e no pessoal;
  • desenvolve a confiança entre ouvinte e interlocutor;
  • diminui falhas na comunicação.

Como você conferiu neste post, por meio da escuta ativa é possível melhorar a comunicação e, consequentemente, o convívio em um condomínio. A técnica facilita o diálogo e garante que os conflitos sejam solucionados, de maneira mais eficiente.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o, então, com seus amigos nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe um comentário