Como a manutenção elétrica residencial pode evitar acidentes?

como-a-manutencao-eletrica-residencial-pode-evitar-acidentes
4 minutos para ler

Em condomínio, os cuidados com as instalações elétricas merecem total atenção. É essencial que esses sistemas recebam manutenções periódicas e, dessa forma, mantenham-se livres de quaisquer problemas relacionados a curtos e panes elétricas.

No entanto, apesar de ser uma atribuição dos gestores manter os sistemas que compõem o condomínio sempre em perfeito estado de conservação, os moradores devem fazer a sua parte — procedendo com a manutenção elétrica residencial periódica. Isso porque qualquer negligência pode prejudicar os demais moradores.

Contudo, cabe ao síndico alertar os condôminos sobre esse cuidado essencial para a segurança das pessoas que moram no local. Afinal, a convivência nesses espaços requer a consciência de que todos devem colaborar e evitar problemas em relação a essa e outras questões.

Vamos saber mais sobre o assunto? Continue, então, com a leitura e confira!

De quem é a responsabilidade de cuidar da manutenção elétrica?

Cabe ao síndico e à sua equipe manter o local em ordem e funcionando adequadamente. Isso se refere a tudo, desde a manutenção dos sistemas e dos equipamentos até a segurança e a limpeza dos espaços.

A manutenção elétrica é essencial para a segurança do local. Para isso, deve haver um cronograma estabelecido pelo síndico, para que, dessa forma, todas as áreas desse espaço residencial se mantenham seguras e livres de acidentes.

No entanto, é necessário que os condôminos colaborem, procedendo com manutenções em seus apartamentos — uma vez que um curto circuito, por exemplo, pode colocar em risco o condomínio inteiro.

Qual é a importância da manutenção preventiva?

Os custos oriundos da manutenção predial dos sistemas e equipamentos que fazem parte de um condomínio são os que mais pesam na taxa condominial. Daí a importância de se proceder com manutenções periódicas, com o intuito de agir antes de os problemas se agravarem e, dessa forma, garantir a durabilidade. 

É muito importante o condomínio ter um organograma que inclua manutenções rotineiras nos seus vários sistemas. Existem outros tipos de manutenções. Confira!

Manutenção corretiva

Esse tipo serve para corrigir os desgastes que ocorrem com o uso. Exemplo disso são a troca de peças e a aplicação de alguns procedimentos com o intuito de correção, restauração e recuperação de peças e sistemas.

Manutenção preditiva

Ocorre por conta dos sistemas de automação residencial. Trata-se de um acompanhamento periódico no estado dos equipamentos, por meio de um monitoramento sistemático, para prever os prováveis erros — evitando a ocorrência de falhas.

Qual é a responsabilidade dos moradores com manutenção elétrica residencial?

Os condôminos devem proceder também com manutenções regulares no sistema elétrico de suas residências. Além disso, alguns cuidados podem evitar maiores problemas. Veja quais são!

  • evitar a utilização de benjamins e outros itens que sobrecarregam as instalações;
  • não colocar aparelhos elétricos, assim como suas tomadas, próximos a áreas molhadas;
  • fios desencapados e deteriorados devem ser descartados, substitua-os sempre;
  • antes de qualquer ausência, como uma viagem, retirar todos os aparelhos das tomadas;
  • não ignorar sinais importantes que podem sinalizar algum defeito nas instalações, como cheiro de queimado, oscilações de energia, entre outros;
  • chamar um técnico para fazer manutenções preventivas periódicas.

Como você conferiu neste conteúdo, a manutenção elétrica residencial em um condomínio é fundamental, assim como a participação dos moradores nos cuidados relacionados à segurança em seus apartamentos. 

Gostou deste post? Compartilhe-o, então, nas suas redes sociais para que seus amigos fiquem também atentos à segurança nos condomínios onde moram!

Você também pode gostar

Deixe um comentário